LUTO – Perdemos o grande músico e o parceiro Nego Dé para a Covid-19

LEIA TAMBÉM A MATÉRIA DO JORNAL A VOZ DA SERRA

https://avozdaserra.com.br/noticias/friburgo-perde-o-musico-nego-de-para-covid-19

Nego Dé, um dos músicos mais famosos e queridos de São Pedro da Serra e Lumiar, morre neste domingo, dia3, de covid-19
Por João Carlos Leal
Pessoal. Notícia bem ruim. Muito ruim mesmo. O músico Nego Dé (André Henrique de Souza), famoso e querido em São Pedro da Serra e Lumiar, e que acredito que muitos aqui do grupo também conheçam, morreu hoje de manhã. Ele havia recebido diagnóstico de covid-19, depois um primeiro atendimento no Hospital Municipal Raul Sertã por volta do dia 20 de março, onde chegou apresentando sintomas típicos da doença e recolheu material para exames laboratoriais. Na ocasião, como não era de grupo de risco, foi liberado para continuar o tratamento em casa. Voltava ao hospital, uma vez por semana, para monitorar. Há postagens dele, no Facebook, falando como a doença é terrível e o que estava precisando fazer para recuperar seus pulmões.
Aos poucos, parecia que a doença estava sendo vencida. Quando começou a respirar melhor, chegou a gravar uma música, de casa. E, na semana passada, achando que poderia voltar a vida normal, chegou a dirigir até Rio das Ostras, na quarta passada, para resolver detalhes de uma live que iria gravar no dia 1º de maio num bar da cidade, onde costumava se apresentar. Mas, no dia seguinte, voltou a sentir mal. Teve febre e, de novo, dificuldade de respirar. Neste sábado, à tarde, dia 2, foi ao Raul Sertã, mas o hospital estava muito cheio e ele ficou preocupado. Pegou um medicamento que vinha tomando e voltou para a casa de sua mãe, que fica perto do hospital. Achava que poderia esticar a volta ao Raul Sertã para segunda-feira. Só que o quadro piorou e ele teve que se internar.
Durante toda a madrugada, enquanto estava tendo os primeiros atendimento, Nego Dé manteve contato direto com uma comerciante muito amiga dele, aqui de São Pedro da Serra. Chegou a mandar para ela fotos lá de dentro do Raul Sertã, disse que estava muito preocupado, com medo. Numa das mensagens diz à amiga “Parece que é a covid de novo. Não estou acreditando”. No começo da manhã de hoje, parou de mandar notícias. A última, uma foto, foi 5h10. Um amigo músico, a pedido dessa comerciante, foi tentar saber notícias. E foram as piores possíveis. Ele havia morrido às 7h30, uma hora e quarenta minutos depois dessa última mensagem.
Nego Dé tinha 41 anos, uma filha. Era fumante, como lamenta no vídeo em que fala como estava sendo lidar com a doença. Mas era magro, forte, bem disposto, alegre e muito ativo. O caso dele é um alerta para quem lida com desleixo ou descaso com a covid-19. Entre o sintoma inicial e os primeiros tratamentos e a morte do músico, depois de uma aparente fase de recuperação, se passaram quase 40 dias. A conversa que o músico manteve com sua amiga, de São Pedro, durante toda a madrugada, até poucas horas antes de morrer, é impressionante. Fala que uma outra pessoa havia acabado de falecer da mesma sala onde estava, que era voltada para pacientes de covid-19. Fala de medo. Que o que aconteceu com ele ajude a aumentar a consciência de todos nós sobre os riscos que essa doença traz. Sua partida tão precoce foi uma grande perda para todos, em especial para o mundo da música de São Pedro da Serra e Lumiar.

admin